Especificando um SMV e Estudos de caso de monitoramento de vibrações

Abaixo do vídeo, disponibilizamos as perguntas e respostas do webinar.

As perguntas feitas durante o webinar estão respondidas aqui!

Na Sugestão 2: o acelerômetro na axial no mancal escora, serviria para monitorar quais tipos de falhas? Teria diferença com um acelerômetro na radial?


O acelerômetro axial complementa os dados dos radiais. Com ele é possível com maior precisão diagnosticar problemas como desalinhamento, desbalanceamento e eixos empenados, dentre outros.

A diferença de se fazer diagnóstico exclusivamente com radiais é que há “sobreposições” de modos de falha com relação às características radiais. Só com acelerômetros axiais é possível, por exemplo, analisar as fases dessas vibrações axiais de maneira a diagnosticar corretamente o modo de falha que está de fato ocorrendo.

Não faria sentido também medição axial em um mancal de escora. Eventual vibração radial nesse ponto provavelmente seria proveniente de uma vibração transmitida pela estrutura.




Por gentileza informar mais sobre o seu sistema de registro e dinamicidade dos dados do sistema de monitoramento, por favor tipo registro, análise, curva de tendência, diagnóstico etc.


Os webinars anteriores da AQTech abordam esses temas e estão disponíveis em nosso site. É possível também programarmos uma demonstração através de sales@aqtech.com.




O sistema de registro de informações deleta automaticamente os dados mais antigo, se positivo, de que forma? Os dados são desconsiderados ou armazenados em um outro local?


A ferramenta da AQTech permite a configuração de regras para exclusão de registros baseado em idade. É possível bloquear registros importantes para que eles não sejam deletados. Também é possível a exportação dos dados para outro local, se necessário.




O limite de vibração de 300 micra no exemplo apresentado foi baseado em norma, na especificação técnica do cliente relativo à folga dos mancais ou teve um outro critério?


O limite do caso apresentado foi definido pelo cliente. Há a norma 20816-5 que trata do tema, e é abordada no Webinar 2.




No exemplo (estavas no slide 70) apresentado a unidade não teve problemas hidráulicos que também se manifestam em baixa frequência, bem inferior a fundamental?


Geralmente vai se manifestar na frequência de passagem de pás. É possível, devido ao desbalanceamento hidráulico, que a frequência nominal seja excitada também.




Com relação ao problema de pino quebrado, com sensores de proximidade instalados no mancal turbina você pegaria esse problema? Ou somente se tiver sensor na tampa da turbina?


Conforme apresentado, o sensor de proximidade pouco sentiu a frequência de passagem de pás. O acelerômetro radial da turbina sentiu um pouco mais, e já no acelerômetro na tampa da turbina tivemos uma vibração bem evidente. Ou seja, seria mais difícil identificar com o sensor de proximidade esse modo de falha.





Ficou com alguma dúvida? Fale conosco!

Entre em contato conosco para conhecer as soluções da AQTech e tirar as suas principais dúvidas!

2020 AQTech.

Todos os direitos reservados.​

logo_sgs_color.png